ENCONTRE AQUI

ABDI entrega para Exército Brasileiro 950 unidades dos Uniformes Inteligentes

As Organizações Militares testarão as fardas em campo nos próximos três meses

Paula Fettermann | 08/09/2020

A Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) entregou para o Exército Brasileiro 950 conjuntos do lote piloto dos Uniformes Inteligentes, na quinta-feira (27/8). As fardas serão distribuídas nos próximos 30 dias às Unidades Operacionais do Exército para serem feitos os testes de resistência e das funcionalidades de nanotecnologia aplicadas. O projeto é fruto da parceria da ABDI com o Exército Brasileiro, e do contrato com a empresa ASTRO ABC.

Os experimentos de campo serão realizados no período de setembro a dezembro por Organizações Militares específicas, como: Batalhão de Infantaria, blindada, Paraquedista, de Selva, Leve e pelo regimento de Cavalaria Mecanizado. Depois dessa fase, as organizações militares submeterão à Agência e à empresa ASTRO relatórios para análise.  Com os novos usos aprovados, serão entregues outras 400 unidades, correspondentes ao lote final, com correções e adaptações. 

“O recebimento do lote-piloto dos uniformes operacionais com aplicações tecnológicas desenvolvidos pela ABDI constitui um marco importante na evolução tecnológica dos uniformes operacionais”, afirmou o Coronel Paulo Roberto da Silva Gomes Filho, Gerente do Projeto COBRA, de modernização do equipamento individual do Exército Brasileiro. De acordo com o coronel, os resultados dessa avaliação contribuirão para ratificar as vantagens que as tecnologias agregadas conferem ao uniforme e, consequentemente, à performance do combatente que o utiliza.

A líder do projeto da Agência, Larissa Querino, explicou a importância do projeto para o setor produtivo. “Com essa iniciativa, a ABDI pretende contribuir para a difusão tecnológica e para a geração de inovações que possam ser incorporadas com sucesso e rapidez no setor produtivo”, disse. De acordo com a especialista, o material de uso militar, junto com o segmento esportivo, é o primeiro setor que incorpora inovações na indústria têxtil. “O sucesso de sua atuação depende da produção e da utilização de produtos e serviços de alta tecnologia e na fronteira do conhecimento”, completou. 

Cynthia Mattos, a Gerente da Unidade de Projetos Especiais da ABDI explicou que “as inovações tecnológicas aplicadas ao uniforme têm caráter dual, podendo ser aproveitadas em outros segmentos de mercado”. 

A Última etapa contemplará a incorporação de novas funcionalidades baseadas em tecnologias eletrônicas, que deverão ser integradas ao rádio e ao computador operacional da Indústria de Material Bélico do Brasil (IMBEL).

O projeto

Projeto Uniforme Inteligente é uma plataforma de integração de competências tecnológicas, de demonstração e de difusão de tecnologias inovadoras em campos distintos da indústria, a têxtil e a eletrônica. Para entender mais sobre os Uniformes Inteligentes, clique aqui.